Google+

meu tanto mar

neste imenso oceano
meu tanto mar


minhas cartas de marear
secas de tanto sal e sol
nas fortes borrascas
nestas noites escuras
desbotadas em azul
das estrelas afastado
nas nuvens
do universo mais imenso


desta força recôndita
esbracejo em agonia
fuga do medo
do frio grito esconso
que suga


fico 
agarrado só 
à vontade 
de
ficar


e se não for
para não ser todo teu
bebo-te todo em mim


tanto mar e tanta sede
tão cruel és deserto
que te quero tanto meu